Sistema de Cadastro do Minha Casa Minha Vida passa por atualização do banco de dados

Devido a alta procura pelo cadastramento no programa Minha Casa Vida, o sistema da Prefeitura está fora do ar para que as equipes de TI e habitação do município realizem uma atualização do banco de dados da plataforma. A previsão é que até a próxima semana o sistema volte ao ar e os interessados possam realizar o seu cadastro normalmente.

A Prefeitura de Mossoró, através da secretaria de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos, ainda informa que alguns cadastros estão incompletos e necessitam de atualização, para isso é necessário que os usuários entrem no sistema e completem os dados para que a inscrição no programa seja validada.

No município estão em andamento as obras dos residenciais Mossoró I, II e III, com 900 apartamentos e foi aprovada a construção dos condomínios IV e V, com mais 600 unidades. Além do Residencial Mossoró, também foi aprovado a construção do Conjunto João Newton da Escóssia, nas proximidades do Maria Odete Rosado, que irá contar com 500 casas.

12 Comentário

    • É importante que se faça o registro da queixa para o acompanhamento da resolução do problema em questão, através da nossa Ouvidoria pelo site http://www.prefeiturademossoro.com.br/ouvidoria ou ligue para 33152327. A Ouvidoria é o canal de diálogo que criamos para tratar com responsabilidade as manifestações dos cidadãos mossoroenses. Este é o serviço que você pode sugerir, elogiar, criticar com responsabilidade, enviar imagens dos problemas da cidade, trazer ideias e avaliar nossos serviços. Obrigada pelo contato.

  1. Boa noite gostaria de saber sobre a auxílio covid.19 como faz para cadastrar e se quem já não recebe o bolsa família a 3 meses ainda tem direito?? Agradeço desde já.

    • O Governo Federal informou que deve sancionar a resolução que determina o auxílio emergencial de R$ 600, aprovado pelo Senado nesta segunda-feira (30). O auxílio é destinado a trabalhadores informais de baixa renda, a ser concedido durante a pandemia do novo coronavírus (PL 1.066/2020). A medida durará, a princípio, três meses, mas poderá ser prorrogada. Todos os municípios do país ainda aguardam as definições para pagamento do benefício.

      Segundo Max Holanda, gerente do setor de Cadastro Único da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Juventude, é importante frisar que não é através do Cadastro Único que as pessoas vão receber o auxílio, pois não cabe ao setor fazer qualquer gerenciamento sobre o benefício. “O Cadastro Único não é um pré-requisito para receber este auxílio. O Governo Federal deve disponibilizar uma plataforma digital que assim que sair o decreto, vamos informar. Precisamos de mais detalhes por parte do Governo Federal, para que possamos informar melhor às pessoas”, continuou.

      Segundo ele, a população está superlotando as sedes do Cadastro, para o recebimento deste valor de forma desnecessária, o que não é recomendado durante esse período de pandemia. “Assim que tivermos um posicionamento por parte do Governo Federal, informaremos à população”, continuou.

      De acordo com informações do Governo Federal, o auxílio emergencial será destinado a cidadãos maiores de idade sem emprego formal, mas que estão na condição de trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI) ou contribuintes da Previdência Social. Também é necessário ter renda familiar mensal inferior a meio salário mínimo per capita ou três salários mínimos no total e não ser beneficiário de outros programas sociais ou do seguro-desemprego.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*