Projeto Semear: mais de 1,4 mil estão cadastradas no sistema

Secretaria de Agricultura estima aproximadamente 4 mil famílias cadastradas. Foto: PMM/Arquivo

O gerente executivo da Secretaria Municipal de Agricultura, Raniere Barbosa, confirmou nesta quarta-feira, 13, que mais de 1,4 mil famílias beneficiadas com o Projeto Semear já estão cadastradas no sistema. A pasta trabalha com um número de aproximadamente 4 mil famílias.

Raniere explica que o processo começa com um cadastro das famílias beneficiárias com o óleo diesel para ser distribuído entre os participantes do projeto.

“O Projeto Semear atende famílias beneficiadas com o óleo diesel para ser distribuído para os tratores no período chuvoso. Há uma perspectiva muito boa de chuvas nesse ano. O processo começa com um cadastro das famílias. Elas já estão sendo comunicadas. Algumas já vêm aqui na secretaria. No momento já estamos com mais de mil e quatrocentas famílias cadastradas no sistema. Provavelmente vai ser em torno de quatro mil famílias beneficiadas”.

Raniere Barbosa ressalta ainda que o processo de cadastro começa antes mesmo do período chuvoso. “O processo de cadastro das famílias a partir do momento que é concretizado, de fato, o período de chuvas, a gente começa o processo de distribuição do óleo diesel”.

Chuvas

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) estima para a Região Oeste do Estado o maior volume pluviométrico médio do RN com 315 milímetros (mm) para os meses de janeiro, fevereiro e março. As regiões Leste e Central, cada uma com previsão para o período com de 250 mm e o Agreste com 188mm.

O território potiguar apresentou chuvas entre as categorias normal a acima do normal no ano passado, segundo o órgão estadual. O volume médio foi de 910,1mm, superando os volumes esperados nas regiões Oeste, Leste e Agreste.

Em termos numéricos, a região Leste foi a que registrou o maior volume acumulado médio observado com 1.313,3 mm, enquanto que o esperado foi de 1.252,1 mm; seguida da região Oeste, com 919,7 mm, enquanto 790,6 era o esperado. O Agreste acumulou 710 mm e o esperado era de 714,5 mm. E por fim a região Central acumulou 697,1 mm e o esperado era de 627,7 mm.

De acordo com a Emparn, Mossoró bateu o recorde de chuva diária com 176,4 mm ocorrida em 29 de fevereiro, sendo este o maior volume diário dos últimos 63 anos. Já Natal, localizada na região Leste, registrou em maio, volumes com 426,1 mm, sendo seu segundo maior índice pluviométrico desde 1963. O primeiro ocorreu em 2011 com 447,4 mm.

Por Edinaldo Moreno – SECOM/PMM

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*