Tamanho da fonte

21/07/2021 - Editado há 1 semana

Movimento em defesa das pessoas atingidas pela hanseníase ganha núcleo em Mossoró

Por: Vilsemar Alves

O Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (Morhan), que tem 40 anos de atuação no Brasil, inaugura nesta quinta-feira (22 de julho) um núcleo no município de Mossoró, no Rio Grande do Norte. A assembleia que elege a coordenação do núcleo será realizada às 14 horas, no auditório da Faculdade de Enfermagem da UERN, que fica na Rua Desembargador Dionísio Figueira, no Centro.

O evento contará com a presença do coordenador nacional do movimento e conselheiro nacional de saúde, Artur Custódio, vindo do Rio de Janeiro (RJ), e do vice-coordenador nacional Faustino Pinto, de Juazeiro do Norte (CE).

“Além de ser estratégico para a região, este núcleo é fruto de um bonito trabalho que vem sendo realizado com pacientes e profissionais de saúde em parceria com a ONG BRASA - Brasil, Saúde e Ação. Nosso objetivo é fortalecer o enfrentamento à hanseníase de forma transversal nas políticas públicas da região, com o viés dos direitos humanos”, destaca Custódio. 

O Morhan tem representação em esferas do controle social, como o Conselho Nacional de Saúde (CNS), e atua em interlocução com governos, entidades da sociedade civil organizada e organismos internacionais em defesa dos direitos humanos das pessoas atingidas pela hanseníase no país.

A Secretaria Municipal de Saúde de Mossoró apoia a iniciativa e já que vem trabalhando para identificar e tratar os casos de Hanseníase no município. "É um trabalho que não pode ser paralisado porque a cada ano Mossoró continua acrescentando novos caos da doença. Ela precisa ser tratada para que o paciente volte a ter qualidade de vida, ainda para que a Hanseníase não se agrave e a doença não se propague passando de uma pessoa para outra", disse Morgana Dantas, titular da pasta.