Tamanho da fonte

 Saúde
Quinta-feira - 06/01/2022

Controle da hanseníase será intensificado neste mês de janeiro

Por: Sayonara Amorim
Foto: Walmir Alves (Secom/PMM)

Durante este mês, a Prefeitura de Mossoró, por meio do setor de Vigilância à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, vai desenvolver a campanha “Janeiro Roxo”. As ações têm como objetivo o combate e o controle da hanseníase no município.

Responsável técnica do setor de controle da hanseníase no município, Mércia Cristina Freitas adianta que a campanha em Mossoró terá vários momentos que incluem treinamento, orientações à população e a realização do “Dia D” que acontece anualmente no último domingo do mês de janeiro.

Mércia reforça que no próximo dia 12 será realizado um treinamento com os agentes de saúde que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) localizadas nos bairros da zona Norte. Segundo Mércia, nesta área da cidade é registrada a maior incidência de casos de hanseníase.

A capacitação acontecerá no dia 12 deste mês, das 8h às 12h, no auditório da Estação das Artes Elizeu Ventania. Na semana que compreende do dia 17 ao dia 21 as atividades voltadas para o controle da hanseníase serão intensificadas. No dia 21, durante toda a manhã acontecerá uma campanha no PAM do Bom Jardim, onde será feita uma espécie de mutirão para detecção de casos suspeitos da doença feito através de levantamento prévio nas UBSs. “No dia 21 acontecerá durante toda a manhã uma campanha para avaliar casos suspeitos que serão avaliados pela médica referência do setor e contará com a presença de integrantes da Sociedade Brasileira de Dermatologia”, destacou Mércia Freitas.

A hanseníase, também conhecida como lepra, é uma doença causada por uma bactéria chamada Micobacterium leprae ou bacilo de Hansen, que atinge principalmente a pele, as mucosas e os nervos periféricos. O Brasil ocupa a 2ª posição do mundo entre os países que registram casos novos. Em razão de sua elevada carga, a doença permanece como um importante problema de saúde pública no país, sendo de notificação compulsória e investigação obrigatória.

A transmissão ocorre quando uma pessoa com hanseníase, na forma infectante da doença, sem tratamento, elimina o bacilo para o meio exterior, infectando outras pessoas suscetíveis. A forma de eliminação do bacilo pelo doente são as vias aéreas superiores (por meio do espirro ou tosse), e não pelos objetos utilizados pelo paciente. Também é necessário um contato próximo e prolongado.

PRINCIPAIS SINTOMAS:

  • Manchas em área(s) da pele com alteração da sensibilidade;
  • Comprometimento do(s) nervo(s) periférico(s);
  • Áreas com diminuição dos pelos e do suor;
  • Sensação de formigamento e/ou fisgadas, principalmente em mãos e pés;
  • Diminuição ou ausência da sensibilidade e/ou da força muscular na face, e/ou nas mãos e/ou nos pés;
  • Caroços (nódulos) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos.

Podcast Mais Mossoró





Deixe seu comentário


0 Comentário(s)