Máquina para perfuração de poços voltará a funcionar

A Secretaria de Agricultura começou a recuperar uma perfuratriz para a perfuração de poços nas comunidades rurais de Mossoró. A máquina está parada por problema de manutenção e a pasta iniciou o processo.

De acordo com o gerente executivo, Raniere Barbosa, já há um levantamento do que a perfuratriz precise para voltar a funcionar. O órgão já fez algumas consultas com fornecedores.

“Essa é uma perfuratriz nova. Ela tava encostada. Ela é do Município, da Prefeitura. Nós vamos passar para alguns fornecedores para fazer um levantamento do que é que ela precisa de peças. A priori, já fizemos algumas consultas, na questão dos pneus e uma regulagem nas máquinas de implementação. Nós estamos já licitando algumas coisas para fazer um levantamento do que é que precisa para que a gente possa tá colocando na planilha orçamentária para que venha a colocá-la para funcionar. A priori, o que o pessoal entende é que ela tá em bom estágio, faltando apenas algumas coisas de manutenção. ”

Raniere Barbosa explica que a secretaria visa fazer uma parceria com os agricultores familiares para a perfuração dos poços. A secretaria entra com a máquina e com o operador e os agricultores com o restante da instalação.

“A ideia é que a gente possa fazer uma parceira com os agricultores familiares. Alguns deles estão necessitando. Eles têm um terreno, tem uma previsão de poços. Nós chegamos lá com a perfuratriz e com o operador. A família entra com outra contrapartida”, diz.

A ideia, segundo ele, “é que a gente possa fazer essa parceria com o pessoal do campo para que quem possa ter uma água rasa, por exemplo, a cinquenta metros, ou a quarenta, possa ter água para fazer uma pequena aguação”.

Rainere diz que muitas famílias tem a vontade de ter um poço, tem o recurso, uma parte desse recurso. “O básico de uma perfuração de um poço é a perfuratriz, que é o mais caro da operação para perfurar o poço. O restante da instalação a família entra com a contrapartida com algumas coisas que podem ser dentro dessa parceria”, acrescenta.

Ele revela os próximos passos: “A gente já tá fazendo um planejamento para ela. Primeiro vamos deixar ela funcionando para que a gente possa a partir da demanda com um planejamento operacional que a gente possa perfurar poços aqui na comunidade para os animais, que essas águas de poços rasos vão salobras, mas vai servir para os animais, para aguação de plantasse vai melhora o dia-a-dia do homem e da mulher do campo”, completou.

Por fim, Barbosa ainda explica que a família assinará um termo de responsabilidade e se responsabilizará por todo o processo e que ao final do trabalho devolver a máquina para que outros agricultores possam também fazer uso do equipamento.

“A família faz a gestão e com o termo de responsabilidade toda essa parceria na qual a família se responsabiliza por fazer todo o processo lá de corte devolver a máquina para que outras possam fazer o uso”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*