Escolas Municipais previnem práticas de bullying

As unidades educacionais da Rede Municipal de Ensino de Mossoró estão atendendo a Leis Federal e Municipal que dizem respeito a promoção de atividades que combatem as práticas do bullying. A Lei Federal Nº 9.394/1996, foi alterada nesta terça-feira, 15, pelo presidente Michel Temer. A atualização traz mais responsabilidades para as escolas. No âmbito municipal a Lei Nº 2711/2010 foi sancionada em 22 de dezembro de 2010, e objetiva combater as práticas de humilhação e violência que caracterizam o bullying no âmbito escolar.

“Em todas as unidades de ensino da nossa rede o projeto antibullying é contemplado para fazer do ambiente escolar uma área livre das experiências de violência. Cada escola tem autonomia para planejar de que forma o assunto deve ser trabalhado levando em consideração suas particularidades e observando que tipo de violência é mais comum no determinado espaço escolar”, afirmou a secretária Municipal de Educação, Esporte e Lazer (SEMEEL), Magali Delfino.

A Escola Municipal Raimundo Fernandes está localizada no bairro Santo Antônio, zona norte da cidade e área de vulnerabilidade social. Além disso a área registra diversos casos de crimes e violência. Diante desse quadro a escola tomou a medida de intensificar as ações antibullying para contribuir na formação de cidadãos mais comprometidos com a cultura da paz.

“O trabalho feito na nossa escola em relação a prevenção da prática do bullying acontece não apenas para atender uma exigência da lei, mas principalmente por uma necessidade. A nossa preocupação aqui, além da educação do conteúdo da grade regular, é também com a formação cidadã desses alunos. E depois que levamos essa discussão para a sala de aula o nosso histórico de violência escolar diminuiu”, apontou a diretora da escola, Jailma Soares.

“A questão do bullying é muito séria. Pessoas sofrem humilhação por serem diferentes, por ser gordinho, por ser negro, por usar óculos. Tudo isso é motivo para alguém querer zoar o colega. Parece uma brincadeira, mas isso é sério e nossa professora já mostrou que isso pode levar a morte. É preciso que todos se unam para acabar com o bullyng”, destacou Eduarda da Silva Jácome, estudante do 5º Ano da Escola Municipal Raimundo Fernandes.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*