Empreendedorismo na aposentadoria é tema de palestra do PREVI

Em mais uma ação do Projeto Viver Melhor, o Instituto Municipal de Previdência Social – PREVI, realizou nesta quinta-feira, 2, o terceiro encontro de preparação para aposentadoria dos servidores. Dessa vez, com o tema “Empreendedorismo na aposentadoria”. “É a oportunidade de reiniciar uma nova atividade com o apoio e a capacitação necessária. Essa é uma missão que eu considero importantíssima, mostrando que o PREVI não é apenas o instituto que aposenta, mas que também se preocupa com o bem-estar e a autoestima de todos eles. Porque aposentar é o fim de uma etapa. Novas etapas virão, com nosso apoio e a parceria do PREVI, através dessa ação que a prefeitura realiza”, frisou a Prefeita Rosalba Ciarlini.

O palestrante do encontro e analista de negócios do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Lucas Paiva, falou da importância desse tipo de iniciativa. “É de suma importância esse momento. Um evento que traz a oportunidade de abrir a mente dessas pessoas sobre inovação, intraempreendedorismo e as oportunidades que surgem a partir das nossas próprias atitudes”, comentou.

De acordo com dados do PREVI, cerca de 120 servidores municipais se aposentam anualmente em Mossoró. A responsável técnica do projeto Viver Melhor, Márcia Medeiros, destacou a importância de preparar esses servidores e através do empreendedorismo resgatar o protagonismo e a inserção social dessas pessoas. “Hoje estamos realizando a terceira oficina, que consiste em uma preparação para os servidores municipais, que estão na iminência da aposentadoria, de janeiro a dezembro de 2018. No encontro realizado nesta quinta-feira, abordamos o Empreendedorismo na Aposentadoria, prevenindo o ócio, pois ouvimos muitos relatos de que os laços sociais são interrompidos”, apontou Márcia.

Um exemplo de como empreender transforma é o da professora aposentada e empreendedora social, Maria Aparecida dos Santos Mariano, de 56 anos. “Eu entristecia quando era questionada por colegas que ao saber que eu iria me aposentar me perguntavam o que eu iria fazer depois. Então pensei em procurar alguma atividade que eu gostasse. E na minha vida profissional sempre vi a importância da leitura. Foi então que eu idealizei um projeto de  chamado Debaixo da Mangueira, para incentivar e fazer com que as pessoas sintam prazer em ler”, recordou Aparecida.

Com um acervo de mais de 300 livros, o projeto Debaixo da Mangueira funciona há 18 meses  na casa da professora aposentada e já atende mais de 20 crianças. Os encontros acontecem no segundo sábado de cada mês e também reúne adultos e idosos com leitura de poesia, cordel e literatura em geral. “Depois que saí da sala de aula eu pensei em continuar meu trabalho, fazendo a diferença. E  percebo a cada encontro que a vida da gente se modifica. Eu me sinto gratificada, realizada. Encontrei um motivo para continuar ”, comentou emocionada.

 

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*