#Seis escolas municipais se destacam no ‘Energia que Transforma’

  • Seis escolas municipais se destacam no ‘Energia que Transforma’

    Secom
    Fotografia: Gildo Bento
    | Educação, Cultura, Esporte e Lazer

    Seis escolas da Rede Municipal de Ensino tiveram suas experiências, voltadas ao uso eficiente das energias elétrica e humana, publicadas em livro do projeto ‘Energia que Transforma 2016’, desenvolvido pelo grupo Neoenergia em parceria com a WWF Brasil (Fundo Mundial para a Natureza). As unidades de ensino estão inseridas no livro, após serem classificadas entre os melhores trabalhos do Nordeste, considerando os Estados da Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte. 

    As escolas municipais Rotary, José Benjamim, Manoel Assis, Antônio Fagundes, Duarte Filho e Vereador José Bernardo foram contempladas. Localizada no bairro Santo Antônio, a Escola Municipal Rotary, por exemplo, desenvolveu um projeto para reaproveitar água de gotejamento de equipamentos de ar-condicionado.

    Por meio da iniciativa do Grupo Neoenergia e WWF Brasil, a supervisora da unidade de ensino, Maria das Graças, e o professor Ramon Acácio, participaram de formação que abordou a temática do uso racional e seguro da energia.

    Com parte das atividades do curso, eles foram incumbidos de realizar uma experiência voltada ao uso eficiente da energia elétrica no âmbito da Escola Municipal Rotary. A partir dessa capacitação, os profissionais disseminaram na escola as informações sobre a temática e o projeto de aproveitamento do gotejamento de água, que já existia desde 2015, aperfeiçoado para o ‘Energia que Transforma’.

    A modificação do projeto direcionou a reutilização de água dos equipamentos de ar-condicionado especificamente para o cultivo de plantas frutíferas e de jardinagem no espaço da própria escola. O desenvolvimento da iniciativa contou com a participação da supervisora e do professor capacitados.

    Seis alunos da unidade de ensino também estiveram engajados no aperfeiçoamento do projeto:  Thaynara Luana, Jonathan Eduardo, Samara Raquel, Isadora Lisandra Araújo, Gabriel Lucas e Saulo Gabriel. Todos cursaram o 9º ano em 2016 e têm 15 anos.      

    “Participar do projeto e ainda ser escolhido entre os melhores foram experiências muito boas e interessantes. Trabalhamos com foco no reaproveitamento de água, a qual é vida e, nesse cenário de escassez em que vivemos, é importante economizar esse recurso”, declarou o estudante Gabriel Lucas.

    A justificativa para o projeto ter sido enquadrado no ‘Energia que transforma’ é o fato de reaproveitar a água resultante do funcionamento dos equipamentos de ar-condicionado. O produto do gotejamento é destinado para o cultivo de plantas, atendendo ao quesito de uso eficiente de energia. A água é captada por um sistema de tubulação de PVC e remetida para uma caixa d’água.

    “O resultado deixa a gente muito feliz. Nossos estudantes são competentes e interessados. Por meio do ‘Energia que Transforma’, ainda tivemos a oportunidade de realizar na escola um aperfeiçoamento na temática do projeto, conscientizar os alunos e disseminar conhecimentos, formando multiplicadores de informações sobre o uso consciente e eficiente de energia”, frisou o professor Ramon Acácio.

    A supervisora Maria das Graças enfatizou a importância do ‘Energia que Transforma’ para a unidade de ensino. “Eu acredito que o projeto fortaleceu na escola as estratégias em relação ao meio ambiente”, disse.

    A supervisora ainda usou uma frase para expressar o que simboliza todo projeto desenvolvido na unidade. “Tem uma frase que diz: ‘Todo ser humano quer ter um filho, plantar uma árvore ou escrever um livro’. Os alunos de nossa escola já conseguiram dois: plantar mudas de plantas e integrar um livro através do ‘Energia que Transforma”, concluiu.

    A escolha dos melhores projetos foi realizada em agosto deste ano. A entrega oficial dos livros que expõe essas atividades aconteceu no último dia 2 de dezembro.